O que você procura?

O Cristão pode ser Maçom?

Não (97.4%)
Sim (2.6%)

Newsletter

Clique Aqui para receber nosso Informativo.

nenhum registro encontrado!


free counters

Festas Pagãs
Postado em: 05/06/2012 às 21h51
TAMANHO DA FONTE  A- A+
FATO 65 - parte 1 - NATAL É A FESTA DE ADORAÇÃO AO DEUS SOL (SOLSTÍCIO DE INVERNO). PAPAI NOEL É O BISPO CATÓLICO SÃO NICOLAU de MITHRA. PAPAI NOEL É O PRIMEIRO VIGILANTE DA LOJA MAÇÔNICA.
PARTE 1 de 4 Apesar de ser um resumo, este artigo é um dos estudos mais completo sobre o natal, pois busca todas as origens e conseqüências, desde aquelas ditas inocentes até as explícitas contra Jesus Cristo e a Sua Igreja. Este é mais um trabalho de fé, coragem, respeito e amor às vítimas do engano e da falta de conhecimento, são as vítimas de falsos profetas. Está escrito: Jeremias 8: 5 Por que, pois, se desvia este povo de Jerusalém com uma APOSTASIA tão contínua? Persiste no engano, não quer voltar.

 FATO 65 - NATAL É A FESTA DE ADORAÇÃO AO DEUS SOL (SOLSTÍCIO DE INVERNO). PAPAI NOEL É O BISPO CATÓLICO SÂO NICOLAU de MITHRA. PAPAI NOEL É O PRIMEIRO VIGILANTE DA LOJA MAÇÔNICA.

PARTE 1de 4
Está escrito: Gálatas 4: 16 Fiz-me acaso vosso inimigo, dizendo a verdade?

     Apesar de ser um resumo, este artigo é um dos estudos mais completo sobre o natal, pois busca todas as origens e conseqüências, desde aquelas ditas inocentes até as explícitas contra Jesus Cristo e a Sua Igreja. Este é mais um trabalho de fé, coragem, respeito e amor às vítimas do engano e da falta de conhecimento, são as vítimas de falsos profetas.

Está escrito: Jeremias 8: 5 Por que, pois, se desvia este povo de Jerusalém com uma APOSTASIA tão contínua? Persiste no engano, não quer voltar.

     A Festa de Natal é uma festa pagã ao deus SOL, comemorada há milênios antes do nascimento de Jesus Cristo. Em nenhum momento Jesus Cristo pede que se comemore o seu nascimento e, pelo contrário, pede que celebremos a Ceia do Senhor até que Ele volte, relembrando a sua morte e ressurreição. Não existe relato dos cristãos comemorando esta data. Após vários anos enganando os cristãos despreparados, o paganismo assume a adoração única e exclusiva de papai Noel. Dê uma passeio pelos shoppings.

     O cenário montado em torno do Natal é outra situação fora da nossa realidade. Guirlandas, neve e frio, chaminés, e tantos outros objetos típicos que não têm nenhuma  relação com o Oriente Médio onde Jesus nasceu, mas com a Europa, lugar onde São Nicolau ganhou status de "santo". Chega a ser ridículo ver brasileiros vestidos em roupas de inverno europeu, sob o intenso calor do verão tropical.

     As Palavras de Deus condenam tais comemorações

Está escrito:

Timóteo 1:4  Nem se dêem a fábulas ou a genealogias intermináveis, que mais produzem questões do que edificação de Deus, que consiste na fé; assim o faço agora.

1 Timóteo 4:7  Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas e exercita-te a ti mesmo em piedade.

2 Timóteo 4:4  E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.                          

Tito 1:14  Não dando ouvidos às fábulas judaicas, nem aos mandamentos de homens que se desviam da verdade.

2 Pedro 1:16  Porque não vos fizemos saber a virtude e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, seguindo fábulas artificialmente compostas, mas nós mesmos vimos a sua majestade.

Deuteronômio 18:9 Quando entrares na terra que o Senhor teu Deus te dá, não aprenderás a fazer conforme as abominações daqueles povos.

 

1- INTRODUÇÃO

    A história do natal começa na verdade pelo menos há alguns milênios antes do nascimento de Jesus. É tão antiga quanto à civilização Babilônica e Persa.

     Babilônia - Após o dilúvio, um descendente amaldiçoado de Noé chamado Cão, gerou Cuche que gerou Ninrode que foi um rei que queria unificar o mundo entorno de uma torre chamada de BABEL (Babilônia). NINRODE era celebrado como deus SOL, a quem foi dado o título de Baal (Meu Senhor). A sua esposa SEMÍRAMIS foi consagrada como deusa LUA, a quem foi dado o título de Baali (Minha ou Nossa Senhora). O filho deles era o deus THAMUZ, que após a morte do pai Ninrode, veio se casar com sua mãe.

     O economista Armindo Abreu, nas diversas fontes citadas na sua obra O PODER SECRETO, editora Kraniom, edição 2005, destacam-se no capítulo 15, paginas 297-363 - A misteriosa “Fraternidade Babilônica” QUE NADA MAIS SERIA QUE O EMBRIÃO DAS ANTIGAS E MÍSTICAS SOCIEDADES SECRETAS ATUAIS.

     Vejam agora algumas identidades alternativas para o deus SOL NINRODE: Adad; Adam; Adão; Adônis; Alcides; Amen-Ra; Anu; Átis ou Attís; Baal; Bacchus; Baco; Bali; Beddru; Bell; Bremhillahm; Cadmos; Caos (maçonaria usa muito a expressão: ORDO AB CHAO); Cronos; Deoius; Deva Tat; Dionísio; Eannus; El-Khidir; Enlil; Eros; Fohi; Gentaut; Hércules; Hermes; Hesus; Hórus; Ischi; Indra; Iswara; Ixion; Jano; Janus; Jao; Jesus e João Batista (introduzidos pelo catolicismo quando paganizaram o cristianismo); Krisna; Krst; Mammom; Mercúrio; Meu Senhor; Micado; MITRA; Mitras; Moloch; ninus;Odínio; Osiris; Prometeus; Quetzalcoatl; Quirinus; Salivahana; Sammonocadam; São Jorge; Saturno; Senhor da Vida e da Morte; SOL; Thamuz;  Taut; Thor; Tien; Virisana; Xamolxis; Zoar; Zoroastro.

     Armindo Abreu cita uma ampla gama de NOMES E EXPRESSÕES QUE IDENTIFICA a deusa da religião babilônica SEMÍRAMIS, a deusa LUA. Entre os vários encontrados ou identificados nesta obra, destacam-se (em ordem alfabética):

Afrodite; Anahita; Anat; Angerona; Antu; Artemísia; Ashera (Azera); Asherah; Asherat; Ashtar; Ashtart; Ashtoteth; Asit; Astart; Astarte; Astoreth; Astorga; Attar; Arthena; Attoret; Auset; Baali; Baalat; Baalath; Baalatt-Gebal; Baphomet; Barati; Ceres; Cibele; Deméter; Diana; Estátua da Liberdade; Estrela Brilhante da Manhã; Estrela da Manhã; Eulogia; Eva; Freija; Frigg; Gaia; Grande Mãe Terra; Hamalieil; Hathor; Hecate; Hera; Inanna; Innin; Io; Ishara; Ishtar; Isis; Istar; Juno; Kali; Lilith; Lua; Lucifera; Luna; Mari; Maria; Maria Betânia; Maria Madalena; Madona; Madonna; Matrona; Minha Senhora; Minerva; Mistério da Babilônia; Mulher Escarlate; Mut; Nana; Ninkharsa; Noiva do Homem Verde; Nossa Querida Senhora; Nossa Senhora da Luz; Nut; Ostara (deusa da páscoa com os seus coelhinhos); Rainha do Céu; Rainha do Mar (Iemanjá); Rainha do Mundo; Rainha do Submundo; Rhea; Sachat; Salem; Sara Kali; Sekhemet; Semi-Rama-Isis; Semi-Ramis; Semiramis; Semiramis A VIUVA (os maçons se identificam como filhos da viúva); Shachat; Shalem; A Mãe de Todas as Prostitutas e Abominações da Terra, e sobre sua testa estava escrito um nome: Mistério, A Grande da Babilônia (apocalipse 17);  Sophia; Stella Maris; Uarchet; Uatchet; Ua Zit; Umm Attar; Vênus; Virgem Celestial; Virgem do Lago; Virgem Mãe dos Deuses; Virgem Negra; Virgem que Chora; Virgo

 OBS: Muitos destes deuses são andróginos, existindo os seus nomes como masculinos e feminino como nos casos de Baal, Baphomet, etc...

Está escrito: Isaias 42: 8 - Eu sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura

Os PERSAS comemoravam o nascimento do deus MITHRA que representava o SOL e, ao longo do século 2, tornou-se uma das divindades mais respeitadas entre os romanos. O natal para eles tem um sentido bem prático: CELEBRAR O SOLSTÍCIO DE INVERNO, a noite mais longa do ano no hemisfério norte, que acontece no final de dezembro. Dessa madrugada em diante, o SOL fica cada vez mais tempo no céu, até o auge do verão. É o ponto de virada DAS TREVAS PARA A LUZ. (a mesma expressão usada na maçonaria, quando se pergunta: de onde vens?).

Na MESOPOTÂNIA a celebração durava 12 dias e o deus SOL era o deus Marduk.

Na GRÉCIA aproveitavam o solstício para cultuar deus Dionísio, o deus do vinho e da vida mansa.

No EGITO relembravam a passagem do deus SOL, On ou Osíris para o mundo dos mortos.

Alguns JUDEUS pagãos abandonaram o Deus verdadeiro de seus pais (Abraão, Isaac e Jacó) e passaram a adorar o deus SOL que chamavam de BAAL, que era o deus principal na área em torno de Judéia.

Na ÁSIA MENOR o deus SOL era Attis.

Na SÍRIA o deus SOL era o deus Adonis.

Na GRÃ-BRETANHA, os povos antigos comemoravam o forrobodó em volta do Stonehenge (3100 a.C.) para marcar a trajetória do SOL ao longo do ano, portanto mais uma festa de adoração ao deus SOL.

Os NÓRDICOS faziam uma festa ao solstício Yule. O presunto, a ceia, a decoração colorida das casas e a árvore de natal foram tradições que nos deixaram.

Em ROMA adoravam o deus MITHRA dos persas, realizando uma semana de farras e orgias chamadas de SATURNÁLIA. Neste momento surge o CATOLICISMO para tentar confundir os verdadeiros cristãos.    

OBS: No hemisfério norte, o solstício de inverno ocorre entre os dias 21 e 22 de dezembro, quando o sol atinge o seu afastamento máximo da linha do Equador, tornando as noites mais longas e marcando o inicio do inverno. Os mitraístas estabeleceram o dia 25 de dezembro como a data do Natalis Solis Invicti, ou Nascimento do Sol Invencível, festividade esta que coincidia com SATURNÁLIA, uma orgia em homenagem a Saturno, que, mais tarde, deu origem ao CARNAVAL.  A Origem do Natal - "25 de Dezembro" - Daniel Borges 11/04/03 - Igreja Batista de Catanduva.                                                                                                                                                                                           Concluímos que a festa de NATAL é uma festa pagã como o CARNAVAL

 

2- PAPAI NOEL É O BISPO SÃO NICOLAU, O DEUS SOL MITHRA DA IGREJA CATÓLICA, QUE ESTÁ SUBSTITUINDO JESUS CRISTO.

   Alguns autores têm levantado a possibilidade do cristianismo ter plagiado o deus MITHRA. A historiadora Acharya  não apresentou  nenhum exemplo convincente de que o cristianismo plagiou qualquer coisa do Mithraísmo. Ou as supostas evidências são muito recentes, não estando em conformidade com as conclusões dos modernos eruditos Mithraicos, ou simplesmente elas não existem. Acharya irá precisar de uma quantidade imensa de documentação muito mais sólida, antes que qualquer de suas reivindicações possa ser levada a sério. O primeiro registro remanescente de um deus chamado Mithra aparece na forma de uma divindade invocada em um tratado datado de 1.400 aC [Hinn.MS, ix]; dali em diante ele aparece como um dos vários deuses INDO-IRANIANOS. O deus MITHRA é originalmente IRANIANO. Porém, logo após o surgimento do ZOROASTRISMO, Mithra sofreu uma espécie de rebaixamento, pois se tornou membro de um grupo de sete inferiores yazatas que serviam os deuses dos níveis superiores [Cum . MM, 5], tendo-lhe sido atribuídas algumas funções especiais de escolta: levar demônios para o inferno, e almas ao Paraíso. Já no primeiro século aC, Mithra ainda é associado ao SOL, juntamente com Apolo e Hermes. [MS.129]

     Mais uma vez ROMA adaptou um deus pagão SOL ao que chamariam mais tarde de CATOLICISMO.  Este deus é o MITRA ROMANO, um plágio do deus original MITRA IRANIANO.                                                                            

     O Mithraísmo Romano foi "uma nova criação, usando antigos nomes Iranianos e detalhes para um disfarce exótico a fim de dar uma aparência esotérica aceitável para uma religião de mistério" [MS, xiii] - e que o Mithraísmo Romano era Mithraísmo apenas no nome, meramente UM NOVO SISTEMA que utilizou o nome de uma antiga divindade Oriental conhecida com o intuito de atrair ROMANOS REFINADOS ( A ELITE) os quais consideravam o oriente e todas as suas belezas um mistério atraente. Este é o mesmo sistema empregado pela maçonaria, uma coisa antiga com nome de novo, a NOVA ORDEM MUNDIAL.

     Pense nele como uma nova embalagem de uma religião antiga para satisfazer novos gostos, tudo o que se preserva somente é o nome da divindade! E o que era essa nova religião? (CATOLICISMO). Durante anos os estudiosos de Mithra ficaram intrigados com o significado da cena do touro sacrificado, o problema como pôde observar, era que os antigos seguidores de Mithra deixaram para trás pinturas sem legendas. Qual tem sido o objetivo dessa divergência?

O MITHRAÍSMO não tem paralelos com o CRISTIANISMO, mas sim com o CATOLICISMO. O CATOLICISMO plagiou o deus MITHRA IRANIANO para tentar sufocar os verdadeiros cristãos que nunca aceitaram e até hoje não aceitam esta paganização do cristianismo. Prova disto é que o CATOLICISMO (cristianismo paganizado com o deus MITHRA) matou os cristãos, principalmente nos 700 anos da SANTA INGUISIÇÃO. Como poderia uma religião cristã perseguir e matar tantos cristãos durante tantos séculos?

MITHRA ROMANO (O DEUS DO CATOLICISMO PERPETUADO NA IMAGEM DO SÃO NICOLAU querendo se parecer com Jesus Cristo)

1- Mithra nasceu de uma virgem em 25 de dezembro numa caverna, e seu nascimento foi presenciado por pastores                                                                                                                                                                         2- Mithra foi considerado um grande mestre viajante                                                                                                         3- Mithra tinha 12 companheiros ou discípulos.                                                                                                          4- Mithra prometeu vida eterna para seus seguidores.                                                                                                                  5- Mithra realizou milagres.                                                                                                                                                            6- Mithra como o "grande touro do SOL", Mithra sacrificou-se em favor da paz mundial.                                                                   7- Mithra foi enterrado em um túmulo e após três dias ressurgiu novamente.                                                                            8- A ressurreição de Mithra era celebrada a cada ano.                                                                                                                   9- Mithra era chamado de "o Bom Pastor" e identificado tanto com o Cordeiro quanto como o Leão.                                                                                                                                                    10- Mithra foi considerado o "Caminho, a Verdade e a Luz", e o "Logos", "Redentor", "Salvador" e "Messias".                                                                                                                                               11- Domingo era o dia sagrado de Mithra, o "Dia do Senhor", centenas de anos antes do aparecimento de Cristo.                                                                                                                                                                       12- Mithra tinha sua principal festividade que mais tarde tornou-se a Páscoa.                                                        13- Sua religião possuía uma Eucaristia ou "Ceia do Senhor", em que Mithra disse: "Aquele que não comer do meu corpo e nem beber do meu sangue, a fim de ser um comigo e eu com ele, não será salvo."                                                                                                                                          14- "Seu sacrifício anual é a páscoa dos MAGOS, uma expiação ou promessa simbólica de regeneração física e moral."                                                                                                                                                                                   15- Uma frase de Shmuel Golding é citada afirmando que as palavras de 1ª Coríntios 10:4 são "idênticas àquelas encontradas nas escrituras Mithraicas, exceto que em vez de Cristo, o nome Mithra é utilizado".                                                                                                                                          16- A Enciclopédia Católica é mencionada afirmando que os CULTOS MITHRAICOS eram realizados por "PADRES" e que o "LÍDER DOS PADRES, uma espécie de PAPA, que sempre viveu em Roma, era chamado de" Pai Patratus'                                                                                                                                                                               Was the Story of Jesus stolen from that of the Persian deity Mithra? http://www.tektonics.org/copycat/mithra.html

Obs: VEJA NESTE ARTIGO NO ÍTEM Nº 3 AS 25 SEMELHANÇAS DO PAPAI NOEL (SÃO NICOLAU DE MITHRA) COM JESUS CRISTO

       E isso é reconhecido por ela mesma, conforme afirma, O célebre teólogo católico Mário Righetti reconhece que foi a Igreja de Roma a pioneira na adoção e institucionalização da celebração do Natal em 25 de dezembro. As festividades pagãs do Natalis Solis Invicti envolviam a decoração de árvores com luzes (velas) e a troca de presentes. Mesmo depois de se converterem ao cristianismo, os pagãos transferiram esse costume para a sua nova fé.

        JULIANO, o apóstata, sobrinho de Constantino, que também era adorador de Mitra, comentou a festa de 25 de dezembro: "Antes do inicio do ano, no final do mês cujo nome é segundo Saturno (dezembro), celebramos em honra de HÉLIOS (o DEUS SOL), os jogos mais esplêndidos e dedicamos o festival ao Invencível SOL... Que os deuses governantes me concedam louvar e SACRIFICAR neste festival com SACRIFÍCIOS! E sobre todos os outros, que Hélios mesmo, o rei de todos, conceda-me isto".

       No ANTIGO TESTAMENTO há apenas a menção da comemoração de um ÚNICO ANIVERSÁRIO: O do FARAÓ, no qual HOUVE O SACRIFÍCIO DO PADEIRO, o qual foi enforcado.

Está escrito:  Gênesis 40: 20-22                                                                                                                                          E aconteceu ao terceiro dia, O DIA DO NASCIMENTO DO FARAÓ, que fez um banquete a todos os seus servos; e levantou a cabeça do copeiro-mor, e a cabeça do padeiro-mor, no meio dos seus servos. E fez tornar o copeiro-mor ao seu ofício de copeiro, e este deu o copo na mão de Faraó, mas ao padeiro-mor enforcou como José havia interpretado.

     No NOVO TESTAMENTO o único festejo similar mencionado é o NATALÍCIO DE HERODES, no dia em que João Batista FOI SACRIFICADO e sua cabeça de foi decepada e oferecida num prato a Salomé.  

Está escrito: Marcos 6: 21-24.                                                                                                                                              E, chegando uma ocasião favorável em que HERODES, NO DIA DE SEUS ANOS, dava uma ceia aos grandes, e tribunos, e príncipes da Galiléia, Entrou a filha da mesma Herodias, e dançou, e agradou a Herodes e aos que estavam com ele à mesa. Disse então o rei à menina: Pede-me o que quiseres, e eu to darei. E jurou-lhe, dizendo: Tudo o que me pedires te darei, até metade do meu reino.E, saindo ela, perguntou a sua mãe: Que pedirei? E ela disse: A cabeça de João o Batista.

     É bastante significativo que as duas únicas menções bíblicas a festas comemorativas de datas natalícias, isto é, de aniversários, tenham a ver com execuções, com mortes, e estejam, invariavelmente, relacionadas a orgias gastronômicas, bebedeiras e lascívia.  As duas comemorações natalícias em toda a Bíblia, ambas em homenagens a dois governantes pagãos e idólatras terminaram em mortes. Um historiador comentou: "A noção de uma festa de aniversário era desconhecida aos cristãos da igreja primitiva".

     No jornal Folha de São Paulo, de dezembro de 1996, mostra que o Papai Noel de hoje originou-se de um personagem real, SÃO NICOLAU TAUMATURGO, nasceu na província de Lícia, na Turquia, no século IV, nasceu em 280 d.C e é endeusado, como "santo", pela sua religião. Com a fundação da igreja católica romana (313 d.C), aderindo à mesma, tornou-se arcebispo. Foi "transformado" em "papai noel" na Alemanha. É o "santo" padroeiro da Grécia e da Rússia, como era de Nápoles, Sicília e Lorena, quando eram independentes. Seus restos mortais foram transferidos para a Itália em 1087 d.C. Estão depositados em uma Igreja Católica em Bari. Era bispo de Mithra, uma antiga cidade da atual Turquia. A lenda diz que à noite ele saía levando presentes aos necessitados. Depois de sua morte, sua fama espalhou-se pela Europa.  Durante toda a Idade Média, SÃO NICOLAU foi o "padroeiro dos escolares". Na Alemanha, ele é representado como um DIABINHO peludo, o "Petz Nichol" (Nicolau de peles). Veja figura ao lado.  No entanto, houve realmente um Papai Noel o nome "Santa Claus" é uma forma anglosaxona do Holandês, Sinter Klaas, que por sua vez significava "SÃO NICOLAU".

   

  O BISPO NICOLAU viveu no século IV na época do imperador Constantino, aquele que perseguia e matava os cristãos em nome do Império Romano. Depois deu um grande golpe de mestre: se “converteu ao CATOLICISMO”. Agora ele perseguia e matava os cristãos em nome do Catolicismo que eles criaram, paganizando todo o evangelho. Assim criaram a deusa MARIA para ser a deusa LUA para junto com o deus SOL DE MITHRA comemorarem as festas solstícios de inverno (Festa de S. João) e de verão (Festa de Natal).   SÃO NICOLAU morreu no dia 6 de dezembro - dia de sua festa litúrgica - do ano 342, cercado de respeito por todos os cristãos. Atualmente, é um dos santos mais populares do cristianismo. Só em Roma, existem 60 igrejas com seu nome; e na Inglaterra, mais de 400.                                                          

     Assim levaram a comemoração do aniversário de Jesus Cristo para 25 de dezembro na festa pagã do deus SOL. A data foi fixada pelo Papa Julio I, no século IV (Papa de 337 a 352 d.C)

      Observe na figura acima que de dentro de São Nicolau existe o diabo escondido. Neste imenso paganismo foi criada a lenda do tal velhinho Nicolau. O primeiro desenho retratando a figura de Papai Noel como conhecemos nos dias atuais foi feito pelo americano Thomas Nast e foi publicado no semanário "Harper's Weekly" no ano de 1866.                Thiago Minami e Alexandre Versignassi. Jesus Não Nasceu no Natal - Rev Superinteressante – Edição 233 – 12/2006

     Os PERSAS comemoravam o nascimento do deus MITHRA que representava o SOL e, ao longo do século 2, tornou-se uma das divindades mais respeitadas entre os romanos. O natal para eles tem um sentido bem prático: CELEBRAR O SOLSTÍCIO DE INVERNO, a noite mais longa do ano no hemisfério norte, que acontece no final de dezembro. Dessa madrugada em diante, o SOL fica cada vez mais tempo no céu, até o auge do verão. É o ponto de virada DAS TREVAS PARA A LUZ. (a mesma expressão usada na maçonaria, quando se pergunta: de onde vens?).

     Em ROMA adoravam o deus MITHRA dos persas, realizando uma semana de farras e orgias chamadas de SATURNÁLIA, que também servia para sacrificar ao deus Saturno. Dentro das casas todos se felicitavam, comiam e trocavam presentes. Neste momento crescia em Roma os seguidores de Cristo que até então só celebravam a morte (Crucificação) e a ressurreição de Cristo (Páscoa).

Em 221 dC. o historiador cristão Sextus Julius Africanus teve a sacada: cravou o aniversário de Jesus Cristo no nascimento do deus MITHRA, dia 25 de dezembro. Quando o cristianismo virou uma RELIGIÃO OFICIAL DO IMPÉRIO (Catolicismo), a igreja aceitou a proposta e, a partir do século IV, o Festival do SOL Invicto começou mudar de homenageado. Associado ao deus SOL, Jesus assumiu a forma de luz que traria a salvação para a humanidade.  Thiago Minami e Alexandre Versignassi. Jesus Não Nasceu no Natal - Rev Superinteressante – Edição 233 – 12/2006.      Mais tarde essa igreja cristã paganizada criou a deusa lua (ISIS) chamada Maria para acompanhar o deus SOL (On ou Osiris = jesus paganizado). Ao deus SOL eram oferecidos sacrifícios humanos, principalmente crianças, em favor de prosperidade. A Reforma Protestante (séc XVI) fez com que o culto a São Nicolau desaparecesse da Europa, com exceção da Holanda, onde sua figura persistiu como Sinterklaas, adaptação do nome São Nicolau. Colonizadores holandeses levaram a tradição consigo até New Amsterdan (atual cidade de Nova Iorque) nas colônias norte-americanas do séc. XVII. Sinterklaas foi adaptado pelo povo americano falante do Inglês, que passou a chamá-lo de Santa Claus - em português, Pai Natal.

     No BRASIL, a figura do Papai Noel surgiu por volta de 1920, mas popularizou-se depois de 1930. A origem entre o povo brasileiro não vem de uma tradição popular, mas foi um costume importado de outros lugares.  Não são poucas as crianças que acreditam piamente que os presentes que receberam, foram trazidos por um "homem muito bom" chamado Papai Noel e, mais tarde, descobrem que isso não passava de uma mentira.

A partir de 1931, Papai Noel usa trajes vermelhos desde a quando a Coca Cola assim o vestiu, num plágio intencional às cores do produto. Nesta data, tudo é festa, tudo é paz, tudo é alegria, diz a música (o mesmo se diz do carnaval).

Outro fato impressionante é como homens sérios, cristãos devotos, que jamais teriam a coragem de vestir uma "fantasia de carnaval", não se acanhem em fantasiar-se de Papai Noel, alimentando a mentira de um velho mitológico que cada vez mais toma o lugar daquele que deveria ser o único dono da festa: Jesus Cristo. O chapéu do papa é a Mitra, que era usado no antigo testamento.                                          

                                      CONTINUA NAS PARTES 2, 3 e 4                       



 
LINK - ESPALHE POR AÍ!
 
Outras Notícias sobre Festas Pagãs
12/06/2012
FATO 68 - SACRIFÍCIO DE CRIANÇAS - HALLOWEEM
11/06/2012
FATO 66 - PÁSCOA (PASCHA) - Parte 2 de 2
10/06/2012
FATO 66 - PÁSCOA (PASCHA) -`Parte 1 de 2
 Ultimos Vídeos
Guerreiros
Data:23/12/2012
Visitas:5778
Futebol comandado pela maçonaria - Oscar de Godoy
Data:23/11/2012
Visitas:10729
A Nova Ordem Mundial no Brasil em 1964
Data:29/06/2012
Visitas:6327

   Fotos em Destaque
07/03/2013
Hierarquia Maçônica
Perseguição aos Cristãos
Publicidade

Parceiros Ministeriais


Pesquise no portal.::
NOTÍCIAS RÁDIO AO VIVO ENTRETENIMENTO SERVIÇOS

© 2017 - S.I.M.C.E.R.O.S. - todos os direitos reservados!